Ad imageAd image

ONU apresenta princípios globais para integridade da Informação

Targeting
Targeting

As Nações Unidas divulgaram, na última segunda-feira (24), um conjunto de cinco Princípios Globais para a Integridade da Informação, uma iniciativa apresentada pelo Secretário-Geral António Guterres. Estes princípios foram elaborados após extensas consultas a diversos intervenientes do sector da comunicação social e visam promover um ecossistema informativo mais humano e sustentável.

Os princípios apresentados no documento, que não possui força vinculativa, são: Confiança e resiliência social; Independência, liberdade e pluralismo dos meios de comunicação; Transparência e investigação; Empoderamento público; e Incentivos positivos.

Durante o anúncio, António Guterres destacou a importância desses princípios na criação de um ambiente informativo que favoreça os direitos humanos e um futuro sustentável. “Estes princípios fornecem uma base sólida para o desenvolvimento inclusivo e sustentável, acção climática, democracia e a paz”, afirmou Guterres.

O Secretário-Geral iniciou o seu discurso enfatizando os danos significativos causados pela disseminação de ódio e desinformação online. “Informações erradas, desinformação e discursos de ódio exacerbam preconceitos e violência, ampliam divisões e conflitos, inferiorizam minorias e comprometem a integridade das eleições”, alertou.

Guterres apelou a uma acção decisiva por parte das grandes empresas de tecnologia, instando-as a assumir a responsabilidade pelos danos causados pelos seus produtos às comunidades e indivíduos. “Este sector tem o poder de mitigar esses danos e de alterar modelos de negócio que lucram com a desinformação e o ódio”, sublinhou.

Além disso, Guterres dirigiu-se aos anunciantes e à indústria de relações públicas, apelando para cessarem a monetização de conteúdos prejudiciais e reforçarem a integridade da informação. “Os anunciantes devem ser parte da solução, não do problema”, afirmou, destacando também a necessidade de novos compromissos governamentais que assegurem um ambiente mediático livre, independente e pluralista, protegendo, assim, o jornalismo de qualidade.

O Secretário-Geral da ONU enfatizou ainda a necessidade de os meios de comunicação social elevarem e aplicarem padrões editoriais rigorosos, protegendo o jornalismo baseado em factos e na realidade. Alertou para a rápida proliferação de ameaças à integridade da informação nas plataformas digitais, impulsionadas por tecnologias de Inteligência Artificial.

Ao concluir, António Guterres reforçou que a promoção da integridade da informação é essencial para enfrentar os desafios globais actuais e futuros. “Precisamos de um compromisso colectivo para assegurar que a informação continue a ser uma força para o bem, para a verdade e para a construção de sociedades mais justas e pacíficas”, finalizou.

Redacção: ola@targeting.ao

Experimente o Dark Mode. Clique no botão do canto superior direito, junto à barra de pesquisa.

Compartilhe este artigo
Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *