A Função do Gestor de Organização e Qualidade

Targeting
Targeting 21 de Setembro, 2023

No mercado de trabalho angolano em constante evolução, a função de Gestor de Organização e Qualidade desempenha um papel fundamental para garantir o funcionamento eficiente e a conformidade da organização com as melhores práticas internacionais e os requisitos regulamentares. Esta função transcende a mera supervisão de procedimentos operacionais, assumindo uma posição estratégica que engloba uma série de responsabilidades que vão além do aspecto operacional como a manutenção da estrutura orgânica funcional da empresa e na promoção de políticas, regulamentos, processos, procedimentos e normas.

 

Este artigo se dedica a analisar as atribuições dessa função e o seu impacto na gestão de uma organização, bem como no cumprimento das melhores práticas internacionais.

 

A evolução da Gestão de Organização e Qualidade

 

Nos últimos anos, a Gestão de Organização e Qualidade passou por uma transformação significativa. Antes vista como uma actividade secundária, muitas vezes relegada a departamentos específicos, agora é amplamente reconhecida como área estratégica de qualquer organização.

 

Essa evolução foi impulsionada por diversos factores:

 

  • Globalização: as empresas agora competem em uma escala global, o que exige um foco ainda maior na qualidade para ganhar a confiança dos clientes em todo o mundo;
  • Tecnologia: as automações dos processos reduziram a complexidade das actividades, exigindo a implementação de sistemas de gestão de qualidade robustos;
  • Consciência do Cliente: os clientes estão mais exigentes do que nunca. Eles não apenas esperam produtos e serviços de alta qualidade, mas também valorizam empresas que adoptam práticas sustentáveis e éticas;
  • Competição Intensa: em muitos sectores, a concorrência é feroz. A qualidade pode ser um factor diferenciador fundamental para o sucesso de uma empresa.

 

O Contexto do mercado de trabalho angolano

 

A área de Organização e Qualidade é considerada relativamente nova no mercado angolano. Apesar disso, a demanda de empregabilidade é relativamente alta, o que é um aspecto interessante para quem está em busca de novos desafios no mercado de trabalho.

 

No passado, a Gestão de Organização e Qualidade era mais comum em empresas do sector petrolífero devido à natureza complexa e de alto risco da indústria, que exigiam altos padrões de qualidade, segurança e conformidade regulatória. No entanto, com o tempo, outras indústrias perceberam os benefícios tangíveis que uma abordagem orientada para processos pode trazer para os seus negócios.

 

O sector financeiro é um exemplo notável dessa tendência de diversificação. Tanto as instituições bancárias quanto as não bancárias, como empresas de microfinanças e seguradoras, estão a reconhecer a necessidade de investir na função de Gestor de Organização e Qualidade. Isso se deve à importância crítica de manter a confiança dos clientes e cumprir os rigorosos regulamentos estabelecidos pelo Banco Nacional de Angola (BNA) e pela Agência de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG).

 

Essa mudança na demanda por profissionais de Gestão de Organização e Qualidade cria uma série de oportunidades de carreira em Angola. Além das instituições financeiras, empresas de diversos sectores, como saúde, tecnologia, indústria e educação, reconhecem a importância de investir em qualidade e eficiência. Isso abre caminho para carreiras como consultores independentes em qualidade, cargos de liderança, como Directores de Qualidade, Coordenadores de Melhoria de Processos, bem como oportunidades na área de educação e treinamento para desenvolver novos talentos nesse campo promissor.

 

Atribuições do Gestão de Organização e Qualidade

 

1. Estrutura Orgânica Funcional

 

Uma das principais responsabilidades do Gestor de Organização e Qualidade é garantir que a estrutura orgânica e funcional da empresa esteja alinhada com as melhores práticas internacionais e os requisitos regulamentares. Isso envolve a revisão e aprimoramento contínuo do modelo de governação para garantir que a empresa esteja aprumada de maneira eficiente e que os processos sejam optimizados.

 

2. Processos, Políticas, Normas e Procedimentos

 

Outra tarefa crítica é a definição, implementação e promoção de melhoria contínua dos processos, políticas, normas e procedimentos adequados. Isso inclui a criação de directrizes que orientem as actividades da empresa, bem como a garantia de que essas directrizes estejam em conformidade com a legislação e regulamentação vigente. Manter esses documentos actualizados é fundamental para garantir que a organização permaneça ágil e adaptada às mudanças do ambiente de negócios.

 

3. Divulgação e Actualização de Normativos

 

Promover a divulgação e a consciencialização sobre os processos, procedimentos, normas e políticas internas é uma tarefa crucial. Além disso, o gestor de organização e qualidade deve garantir que esses documentos sejam actualizados sempre que necessário. A comunicação eficaz dessas informações para todos os membros da organização é essencial para manter todos alinhados com as práticas e regulamentos da empresa.

 

4. Catálogo de Processos

 

A gestão do catálogo de processos da empresa também faz parte das atribuições do Gestor de Organização e Qualidade. Isso envolve a documentação, organização e actualização dos processos internos da organização. Um catálogo bem gerido ajuda a empresa a entender melhor as suas actividades e a identificar as áreas de melhoria.

 

5. Conformidade com as Melhores Práticas e Requisitos Regulamentares

 

Assegurar a conformidade dos processos e procedimentos com as melhores práticas e requisitos regulamentares, é fundamental para evitar riscos legais e operacionais. O Gestor de Organização e Qualidade desempenha um papel vital na revisão contínua dos processos para garantir que eles estejam alinhados com as últimas regulamentações e padrões do sector.

 

6. Assessoria às Unidades de Estrutura

 

Além das responsabilidades mencionadas, o Gestor de Organização e Qualidade também actua como assessor para outras unidades de estrutura da empresa. Isso envolve a colaboração com essas unidades na análise da eficiência operacional e na implementação de iniciativas de melhoria de processos. O gestor ajuda a desenvolver projectos necessários para implementar as alterações aprovadas pelo Conselho de Administração ou pela Comissão Executiva.

 

Em resumo, a função de Gestor de Organização e Qualidade desempenha um papel crítico na garantia da eficiência operacional, na conformidade regulamentar e na promoção das melhores práticas dentro de uma organização. Esta função é essencial para manter a organização adaptável, competitiva e em conformidade com os padrões legais. Portanto, investir em profissionais qualificados e dedicados para desempenhar essa função é essencial para o sucesso a longo prazo de qualquer organização.

1691831996413
Dário Sassa
Gestor de Organização e Qualidade
Especialista em Melhoria de Processos
Compartilhe este artigo
2 Comentários
  • É de extrema importância que as organizações adotem essa cultura, Gestor de Organização e Qualidade é um elo de ligação entre os objetivos e satisfação dos clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *